O que Lajeado tem em comum com Springfield, dos The Simpsons


A mensagem da televisão é a extensão da linguagem falada. A semiótica dos Simpsons é familiar com o meio real. O publico realmente reconhece os personagens como representantes de um certo segmento da sociedade americana.

Mas será que não poderia também representar uma cidade do Brasil, como Lajeado, a 110 quilometros da capital e com 80 mil habitantes? Vejamos.

  • Sprinfield é decididamente uma cidadediznha americana e este é um dos motivos porque a família desestruturada de Simpsons funciona tão bem, porque estão em uma pequena cidade em que as instituições governas suas vidas, enfim, não são distantes. Os amigos da escola são os mesmos dos bairros. A política é uma questão local. O prefeito é um demagogo, mas pelo menos é um demagogo de Sprinfield. Ali, ate as forças da mídia são locais.

A serie e vista como uma manifestação da ideologia capitalista. Rir das piadas dos programas seria rir das contrdições do capitalismo. Os Simpsosn celebra a família americana, uma família que se mantem unida e sobrevive apesar de tudo.

A rebelião de Bart é o tipo de rebelião segura que a classe dominante tolera como uma válvula de escape para evitar uma rebelião maior.. A popularidade de Simpsons comprova que estamos satisfeitos com a ideologia da America moderna, rimos porque ficamos chocados com a cegueira. O Simpsos floresce porque o sofrimento não é levado a sério.

Racismo, venda de armas, corrupção política, brutalidade policial, sistema educacional ineficiente, tudo pode servir de alimento para a comédia. Tudo é tolerado e não mudado.

O desenho não critica, mas com tudo isso ate promove a ideologia dominante, vendendo camisetas, chaveiros, lancherias, videogames

Entre Springfield e Lajeado há mais coisas que supõe nossa vã filosofia

 As diferenças e semelhanças entre uma cidade fictícia americana e outra real de terra tupiniquim vão muito além do que produtores de desenhos animados mostram no estereotipado The Simpsons. Os próprios produtores sabem que a vida imita a arte e vice-versa e usam todo o arsenal de criatividade para humanizar o desenho e porque não dizer caricaturar o real. Ocorre que semelhanças e diferenças são equacionadas somente em cidades americanas, mas Lajeado apresenta muitas das características sociais e comportamentais de uma Springfield em uma pátria de chuteiras.

  • Em termos de semelhanças, há que se notabilizar o tamanho das cidades: Springfield é pequena, não se sabe quantificar o número de habitantes, já Lajeado conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) tem hoje cerca de 80 mil pessoas.
  • Os sonhos da classe média se realizam em Lajeado devido à expansão imobiliária. Há apenas 0,04 por cento de zona rural. Logo é uma cidade essencialmente urbana e cada vez mais horizontal. A prefeitura de Lajeado concedeu, em 2013, 1 270 alvarás para a construção civil. Pelo menos três inícios de construções, no ano passado, foram autorizados pela prefeitura, diariamente. Esse “apetite” por construções não está enraizado nos episódios dos The Simpsons, embora não há nada que o diga que existem problemas de habitações na pitoresca cidade americana.

  • Há que se levar em conta ainda a sociedade: tanto em Springfield quando em Lajeado há pessoas virtuosas e viciosas. Uma pessoa virtuosa exerce virtudes, sendo assim temos em Lajeado, as amigas do Hospital Bruno Born que levam bem estar e roupas aos doentes necessitado. Há também instituições de caridade que cumprem seu papel social levando benemerência aos menos abastados. Em Springfield, a metáfora da instituição virtuosa está vinculada na figura de Lisa, a filha de Bart Simpson, que devolve a carteira com dinheiro a rua e se sente contente com seu ato ou ajuda a atravessar o idoso na faixa de segurança. É também estudiosa.

O caráter vicioso está atrelado aos defeitos de caráter, paixão por apetites, consumo de comida e bebida e em Springfield neste caso temos o próprio Barth Simpson, que se achasse uma carteira na rua se adonaria sem perceber estar cometendo uma falha de caráter.  A gula também é parte integrante de seu caráter e seu nome é sinônimo de comida e cerveja. Em Lajeado, a analogia pode ser feita com o número de mortes violentas atreladas ao uso de drogas. Só em 2014, mais de 30 pessoas foram assassinadas e os homicídios sugerem ligações com o tráfico de drogas. O alto consumo de bebida na noite lajeadense também é um traço de uma cidade viciosa, como tantas outras, aliás.

A sociedade americana costuma ter uma relação de amor e ódio com pessoas intelectuais. Neste sentido, Lisa seria a rata de biblioteca, a que tudo lê e que com sua sabedoria e instrução, poderia ser considerada uma “elitista”. Em Lajeado, essa relação é similar. Hoje em dia alunos que leem livros clássicos são considerados “nerds”. Assim tanto em Springfield, quando em Lajeado e no Brasil, há certo respeito e ressentimento em relação aos intelectuais.  Os Simpsons ilustra de forma hábil essa ambivalência americana que encontramos aqui também.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s